Só Fisica


03/04/2011


Número de mortos pelo terremoto no Japão passa dos 12 mil

O número de mortos em decorrência do terremoto seguido de tsunami que devastou o Japão em 11 de março chegou a 12.009 neste domingo (03/04), sem contar os 15.472 desaparecidos. O cálculo é feito e atualizado pela polícia japonesa.

Além disso, cerca de 170 mil pessoas estão em cerca de 2.200 refúgios, a maioria provenientes de localidades litorâneas de Iwate, Miyagi e Fukushima, as três províncias mais danificadas pelo desastre.

Em Miyagi o número de mortos chega a 7.318, enquanto em Iwate há pelo menos 3.518 mortos. Em Fukushima, chegam a 1.113.

Na sexta-feira, as autoridades japonesas e dos Estados Unidos lançaram uma grande operação conjunta de três dias para procurar os desaparecidos nas áreas mais devastadas. No entanto, até o começo da noite de sábado apenas 66 corpos foram recuperados.

Leia mais:
Japão confirma que água radioativa de Fukushima vazou para o mar
Japão contabiliza 27.340 vítimas por catástrofe
Operação de busca recupera 32 corpos de vítimas de tsunami no Japão

Japão intensifica procura por desaparecidos 3 semanas depois de terremoto
Usinas nucleares dos EUA omitem falhas ao governo, diz relatório Empresa confirma vazamento de plutônio em usina nuclear no Japão
Água em Tóquio já está com níveis normais de concentração de iodo
O acidente de Fukushima Daiichi: as lições aprendidas até o momento

Participam das operações cerca de 18 mil militares japoneses e sete mil dos EUA, além de três mil soldados da polícia, da guarda costeira e dos bombeiros.

No sábado, parte das operações se centraram na cidade de Ishinomaki, em Miyagi, onde mergulhadores das Forças de Autodefesa e do corpo de bombeiros inspecionaram as águas do rio Kitakami, o principal do nordeste japonês, na busca de corpos, informou a agência local Kyodo.

Na usina nuclear de Fukushima, dois funcionários da Tepco, a empresa responsável pela operação da usina de Fukushima, que estavam desaparecidos desde o terremoto foram encontrados mortos no porão de uma das unidades da instalação. As informações são da rede de TV NHK.

Os dois funcionários, de 21 e 24 anos de idade, trabalhavam na manutenção do prédio de turbinas do reator 4.

Seus corpos foram achados na quarta-feira passada na drenagem da água contaminada que inundava o porão. Por isso que, antes de fazer a autópsia, tiveram que ser limpos da radioatividade, segundo a NHK, que cita fontes da Tepco.

O presidente de honra da Tepco, Tsunehisa Katsumata, lamentou a morte dos jovens "que trabalhavam pela segurança da central" e se mostrou decidido a que tragédias assim "não se repitam".

Siga o Opera Mundi no Twitter 
Conheça nossa página no Facebook

Notícia de Operamundi.uol.com.br

Escrito por Só Fisica às 03h20 PM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

30/03/2011


Notação científica

 

Notação científica – Wikipédia, a enciclopédia livre

type="text/javascript"> src="http://bits.wikimedia.org/w/extensions-1.17/WikimediaMobile/MobileRedirect.js?8.2" type="text/javascript">

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Egyptian A'h-mosè or Rhind Papyrus (1065x1330).png

Notação científica, é também denominada por padrão ou notação em forma exponencial, é uma forma de escrever números que acomoda valores demasiadamente grandes (100000000000) ou pequenos (0,00000000001)[1] para serem convenientemente escritos em forma convencional.[2][3] O uso desta notação está baseado nas potências de 10[4] (os casos exemplificados acima, em notação científica, ficariam: 1 × 1011 e 1 × 10−11, respectivamente). Como exemplo, na química, ao se referir à quantidade de entidades elementares (átomos, moléculas, íons, etc), há a grandeza denominada quantidade de matéria (mol).[5]

Um número escrito em notação científica segue o seguinte modelo:

\mathbf{m}\ \times\ 10^{\mathbf{e}}

O número m é denominado mantissa e e a ordem de grandeza.[6] A mantissa, em módulo, deve ser maior ou igual a 1 e menor que 10, e a ordem de grandeza, dada sob a forma de expoente, é o número que mais varia conforme o valor absoluto.[7]

Observe os exemplos de números grandes e pequenos:

  • 600 000
  • 30 000 000
  • 500 000 000 000 000
  • 7 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000 000
  • 0,0004
  • 0,00000001
  • 0,0000000000000006
  • 0,0000000000000000000000000000000000000000000000008

A representação desses números, como apresentada, traz pouco significado prático. Pode-se até pensar que esses valores são pouco relevantes e de uso quase inexistente na vida cotidiana. Porém, em áreas como a física e a química, esses valores são frequentes.[5] Por exemplo, a maior distância observável do universo mede cerca de 740 000 000 000 000 000 000 000 000 m,[8] e a massa de um próton é aproximadamente 0,00000000000000000000000000167 kg.[9]

Para valores como esses, a notação científica é mais adequada, pois apresenta a vantagem de poder representar adequadamente a quantidade de algarismos significativos.[7][10] Por exemplo, a distância observável do universo, do modo que está escrito, sugere a precisão de 27 algarismos significativos. Mas isso pode não ser verdade (é pouco provável 25 zeros seguidos numa aferição).

Escrito por Só Fisica às 06h24 PM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Notação científica: Exercícios - Wikilivros

type="text/javascript"> */// -->// -->

Notação científica: Exercícios

Origem: Wikilivros, livros abertos por um mundo aberto.

Neste módulo você poderá testar os seus conhecimentos sobre notação científica, respondendo alguns exercícios.

Questionário

1. Como se escreve "cinco mil" em notação científica?

5 x 102
5 x 103
A ferramenta Wolfram|Alpha fornece mais informações computadas sobre "5000".
0,5 x 104
0,5 x 103

2. Em notação científica como se escreve "cinquenta e oito mil"?

5,8 x 104
A ferramenta Wolfram|Alpha fornece mais informações computadas sobre "58000".
58 x 103
5,8 x 108
58 x 108

3. A representação de "quinze milhões" em notação científica é:

15 x 106
1,5 x 106
1,5 x 107
No sistema de numeração decimal, quinze milhões correspondem a 15000000, isto é, 15 x 1000000. Como 1000000 = 106, outra forma de representar este valor o mesmo número é 15 x 106. No entanto, para estar de acordo com a notação científica, é preciso que a mantissa (o número da esquerda, que multiplica a potência de 10) seja maior do que ou igual a 1 e menor do que 10. Então a forma correta é 1,5 x 107. A ferramenta Wolfram|Alpha fornece mais informações computadas sobre "15000000".
0,15 x 108

4. Pode-se escrever "trezentos bilhões" em notação científica como:

3 x 109
3 x 1011
A ferramenta Wolfram|Alpha fornece mais informações computadas sobre "300000000000".
0,3 x 1015
300 x 109

5. Em notação científica, como se escreve "oito trilhões e quatrocentos bilhões"?

8,4 x 1012
A ferramenta Wolfram|Alpha fornece mais informações computadas sobre "8400000000000".
84 x 1012
0,84 x 1011
8 x 1011

6. Escreva os números abaixo por extenso:

  1. 5,2 x 104 =
  2. 6,3 x 108 =
  3. 4 x 1013 =
  4. 7 x 1018 =
→ Note que, os nomes usados em Português para designar os números grandes variam conforme o país. Por exemplo, "quarenta trilhões" no Brasil correspondem a "quarenta biliões" em Portugal. Para detalhes, veja o artigo "Escalas curta e longa" da Wikipédia, sobre os dois sistemas de nomenclatura usados para números grandes.

7. Considerando que em 12 gramas de Carbono-12 há, aproximadamente, 6 x 1023 átomos de carbono. Qual é o peso de um único átomo de Carbono-12?

Resposta: Aproximadamente gramas.

Pontuação actual: 0 certas em 0

Escrito por Só Fisica às 06h19 PM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

O Que é Física.


Física (do grego antigo: φύσις physis "natureza") é a ciência que estuda a natureza e seus fenômenos em seus aspectos mais gerais. Envolve o estudo da matéria e energia, além de suas propriedades, abrangendo a análise de todas as suas consequências. Busca a compreensão dos comportamentos naturais do Universo, desde as partículas elementares até o Universo como um todo.
A Física, com o amparo dos métodos científicos e da lógica, descreve a natureza através de modelos científicos, uma construção humana que, embora não consiga explicar a natureza em toda a sua complexidade, permite compreender e prever com precisão requerida os comportamentos e fenômenos naturais ao fornecer uma sólida estrutura para a compreensão dos mesmos. É considerada a ciência fundamental, sinônimo de ciência natural, dentro de um ponto de vista reducionista; as ciências naturais, como a Química e a Biologia, têm raízes na Física. As aplicações da Física no cotidiano são muito amplas; praticamente todas as tecnologias usadas atualmente devem à Física o seu desenvolvimento.

 

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Escrito por Só Fisica às 05h56 PM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Escrito por Só Fisica às 05h52 PM
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil

Histórico